Robótica

A Eficiência Energética em Robôs Industriais

Eletrogate 22 de setembro de 2021

Introdução

A economia de energia, com a aplicação de eficiência energética em robôs industriais, consumo responsável eo uso eficiente das fontes de energia que são cada vez mais essenciais. O conjunto dessas atividades voltadas para sua redução contribui para a redução de custos e com o meio ambiente ao reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Nas indústrias, a economia de energia pode ser simples, já que através de pequenas alterações pode ajudar significativamente a redução do valor da conta de luz. Já de seguida, deixamos algumas dicas gerais que devem ser levadas em consideração ao realizar estudos prévios ou para controlar os custos de consumo de energia:

● Fontes de energia: Revise constantemente as fontes de energia disponíveis e tenha a opção de instalar energia renovável, por exemplo, nos telhados.

● Ar condicionado: Os sistemas de ar condicionado, refrigeração industrial e aquecimento têm um alto consumo. Realize verificações e manutenções frequentes para garantir seu funcionamento e confiabilidade evitando que as contas de energia aumentem drasticamente.

● Isoladores Térmicos: É importante utilizá-los para evitar trocas de temperatura no processo, isto é, para que não entre ou escape frio e calor.

● Iluminação Led: a incorporação desta tecnologia reduzirá significativamente o consumo, além de contar com detectores de presença em áreas com pouca circulação de pessoas.

● Maquinaria: A substituição de maquinaria antiga e obsoleta por equipamentos com melhor desempenho e menor demanda de energia é fundamental, assim como a manutenção preventiva.

Por outro lado, com padrões de eficiência energética em robôs industriais e outras maquinas está cada vez mais rigoroso, os fabricantes procuram reduzir as emissões de carbono nas fábricas. A introdução de normas, como a ISO 50001, norma internacional para sistemas de gestão de energia, projetada para ser implementada em qualquer organização, independentemente de seu porte, setor e localização geográfica.

Esta norma determina cada um dos requisitos que um Sistema de Gestão de Energia deve ter, com o objetivo de que sejam realizadas melhorias contínuas e estimular ainda os fabricantes a melhorar o desempenho energético e a identificar as áreas em que podem reduzir o consumo de energia.

Por outro lado, os fabricantes estão introduzindo sistemas automatizados nas fábricas para aumentar a produtividade e entregar produtos aos clientes com eficiência. No entanto, à medida que a fábrica aumenta seus processos automatizados, requer mais energia para concluir a produção. São três as tecnologias que contribuem para melhorar a eficiência energética dos robôs industriais.


VSDs

A maioria das máquinas industriais é movida por motores e cerca de 65% do consumo de energia da indústria é atribuído a essas peças.

Quando os funcionários monitoram o equipamento, podem detectar se os motores estão funcionando mais rápido do que o necessário e até mesmo quando a máquina não está em uso.

A instalação de um variador de velocidade (VSD), é um equipamento que regula a velocidade e a força de um motor elétrico para ajustar a velocidade em função da produção. O uso desta tecnologia evita o consumo desnecessário de energia quando a máquina está operando em uma velocidade de produção mais lenta.


As Peças

Não apenas novos equipamentos devem ser eficientes em termos de energia. Os fabricantes que usam equipamentos mais antigos também têm a oportunidade de reduzir o consumo de energia. Se as peças estiverem obsoletas e não forem mais produzidas pelo fabricante original do equipamento, isso não significa que não sejam energeticamente eficientes.

A tecnologia está avançando rapidamente, o que significa que as peças do equipamento podem facilmente se tornar obsoletas. Porém, muitas dessas peças atendem aos padrões atuais de eficiência energética, apesar de não serem mais produzidas, o que significa que os fabricantes podem usá-las, em vez de substituir um sistema inteiro.

O uso de peças obsoletas permite que os fabricantes otimizem seu sistema atual, em vez de substituí-lo.


Software

É importante que os robôs operem com eficiência e usem apenas a energia necessária. No entanto, se a programação do software não for atualizada com frequência, a máquina continuará a usar uma quantidade excessiva de energia.

A introdução de um novo software também pode melhorar a eficiência energética de um robô. Os fabricantes podem monitorar e manipular qualquer ativo criando um gêmeo digital usando dados analíticos em tempo real. O fabricante pode então determinar se a máquina está usando energia excessiva e tentar resolver o problema usando o gêmeo digital antes de adaptar a máquina física, reduzindo de forma eficiente o consumo de energia.

Um gêmeo digital é criado em um programa informático que usa dados do mundo real para recriar simulações que podem prever como um produto ou processo funcionará. Eles são usados para prevenir a falha de objetos físicos e para realizar análises avançadas, monitoramento e funções de previsão.

Os responsáveis pela criação de um gêmeo digital geralmente são especialistas em matemática aplicada ou ciência de dados. Esses profissionais analisam os dados físicos e operacionais de um objeto e desenvolvem um modelo matemático que simula o original.

Essas tecnologias garantem que os fabricantes possam operar máquinas eficientes, fornecendo os melhores produtos aos clientes com o menor custo e com pouco impacto ao meio ambiente.

Veja mais sobre Robôs em: Categoria de Robótica

Foto de Tara Winstead no Pexels

Conheça a Metodologia Eletrogate e ofereça aulas de robótica em sua escola!


Eletrogate

22 de setembro de 2021

A Eletrogate é uma loja virtual de componentes eletrônicos do Brasil e possui diversos produtos relacionados à Arduino, Automação, Robótica e Eletrônica em geral.

Conheça a Metodologia Eletrogate e Lecione um Curso de Robótica nas Escolas da sua Região!

Eletrogate Robô

Cadastre-se e fique por
dentro de novidades!